O delegado de Alto Taquari, João Ferreira Borges, concluiu o inquérito civil sobre o assassinato da juíza Glauciane Chaves de Melo e já o encaminhou ontem (12) para o Fórum da cidade que fará a distribuição ao Ministério Público Estadual (MPE).

De acordo com o delegado após ouvir 12 pessoas, sendo funcionárias do Fórum, amigos em comum do casal, policiais que trabalham no Fórum e policiais que atuaram na operação de busca, foi apresentado o documento em que indicia o enfermeiro Evanderly de Oliveira Lima por homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe e sem possibilidade de defesa da vítima.

Com o encaminhamento do inquérito, o prazo do Ministério Público se manifestar é de cinco dias, devido à prisão do enfermeiro. O delegado informou que acredita que o promotor deva oferecer a denúncia e que Evanderly deva ir a júri popular. O prazo da pena em casos como esse varia de 15 a 30 anos de prisão.

Leia também:  Motociclista morre ao colidir em poste na avenida dos Estudantes

O enfermeiro está detido na Penitenciária de Cuiabá, desde terça-feira (11).

LEIA TAMBÉM

– Juíza de Alto Taquari é assassinada pelo ex-marido

– No 3º dia de busca, assassino da juíza é preso em Alto Taquari

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.