Já não bastassem todas as dificuldades que a Coligação ‘Coragem e Atitude Pra Mudar’ (PDT, PP, DEM, PSDB, PSB, PPS, PV, PTB, PSDC, PSC, PRP, PSL e PRB)  vem enfrentando devidos às baixas de candidatos, agora o senador Pedro Taques (PDT) que é o cabeça da chapa está entre a ‘cruz e a espada’. Não é de hoje que Taques critica o Governo de Dilma Rousseff (PT) e que vem deixando claro em seus discursos que Aécio Neves é o seu preferido para a Presidência.

Porém tanto o partido de Taques (PDT) quanto o do seu vice Carlos Fávaro (PP) nacionalmente caminham juntos com Dilma. E ainda tem a questão do PSB que também está na coligação de Taques e eles tem como candidato a Presidente da República, Eduardo Campos.

Leia também:  Feito nas coxas, segundo Wilson Santos

Essa semana, Carlos Fávaro divulgou na imprensa cuiabana que seguirá as orientações do PP nacional e que garante que Dilma terá palanque na coligação de Taques. Fávaro para não desagradar ninguém e não colocar ainda mais ‘lenha na fogueira’ disse que a aliança é ampla e que os outros candidatos a presidente também terão espaço no palanque.

Não se pode negar que isso é uma coisa inédita no Estado, um candidato a governo que não define qual lado a seguir e deixará o palanque aberto para quem quiser subir, mas no final das contas ele que é esperto porque é certeza que um deles será o vencedor e a Coligação como ficou em cima do muro não ficará ruim com nenhum dos lados.

Leia também:  Sem alternativa

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.