O Conselho de Desenvolvimento Metropolitano (Codem-VRC) realizou mais uma reunião ordinária nesta terça-feira (23), sendo a principal pauta do encontro a apresentação do Estudo do Modelo de Operação e Delegação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande. O assessor de mobilidade urbana da Secopa, Rafael Detoni, foi o responsável por fazer a explicação.

Detoni explicou que o Estudo está dividido em três partes. A primeira é sobre a nova rede integrada entre os ônibus e o VLT. A segunda parte é sobre a tarifa integrada, estimada em R$ 2,99, baseado num fluxo de 350 mil pessoas por dia. A última parte discute os possíveis modelos de concessão do sistema e a Agência Metropolitana é o órgão competente para definir o modelo.

Leia também:  Serviços de cidadania serão oferecidos por três dias em Barra do Garças

Durante a apresentação, Detoni tirou as dúvidas do membro do Codem e falou da possibilidade de integrar o sistema com outros municípios da região metropolitana, como Santo Antônio do Leverger e Nossa Senhora do Livramento.

De acordo com o presidente da Agência Metropolitana, Benedito Pinto, o objetivo é que o sistema de gestão do VLT esteja pronto quando a obra for concluída. Ele lembrou que o Codem-VRC tem algumas câmaras temáticas, incluindo uma para a mobilidade urbana.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.