Os conteúdos disponibilizados gratuitamente na internet estão no topo da preferência dos brasileiros que acessam a web, seja no computador de casa ou do trabalho, smartphones ou tablets. É o que a aponta a 26ª edição da Internet Pop, pesquisa realizada pelo IBOPE Media com o objetivo de mapear os hábitos de consumo da internet em 13 importantes mercados do país.

A pesquisa constatou, por exemplo, que 86% dos internautas que costumam assistir vídeos pela internet utilizam apenas serviços gratuitos. Da mesma forma, 75% das pessoas que têm o hábito de instalar aplicativos em seus celulares e tablets dizem adquirir apenas aqueles com custo zero.

O levantamento indicou ainda que 70% dos brasileiros já possuem algum tipo de acesso à internet, sendo que 38% não conseguem ficar mais do que algumas horas sem checar suas redes sociais. Além disso, 67% daqueles que acessam a internet por meio de um computador de casa costumam navegar habitualmente nessas plataformas de relacionamento. No trabalho, esse uso é de 33%.

Leia também:  Garoto de programa é suspeito matar cliente que confessou ter transmitido o vírus HIV

Outro dado interessante da nova onda da Internet Pop, do IBOPE Media, revela que o acesso à internet via outros dispositivos, exceto computador, cresceu em relação ao último ano e totalizou 53%. Foi observado também que a posse de tablets, duplicou de 2013 para 2014. A conexão wi-fi no smartphone/tablet é a preferida por 59% dos que usam 3G/4G e wi-fi nos seus aparelhos. Já entre aqueles que utilizam a web em casa, 93% têm banda larga e 72% possuem acesso wi-fi.

“Por meio do estudo Internet Pop, conseguimos analisar não só a evolução do acesso à internet e seu impacto no cenário midiático, como também compreender o comportamento dos seus usuários e oferecer informações estratégicas que apoiem a tomada de decisão”, afirma Juliana Sawaia, diretora de Learning & Insights.

Leia também:  Dois em cada três alimentos consumidos nas cantinas têm baixo valor nutricional

Para realizar a pesquisa, o IBOPE Media entrevistou 18.541 pessoas, de ambos os sexos, com 10 ou mais anos, das classes ABCDE e residentes nas regiões metropolitanas do Brasil – Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Distrito Federal, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.