O debate contou com a participação dos candidatos no campus da UFMT Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT
O debate contou com a participação dos candidatos no campus da UFMT Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

O debate entre os candidatos à reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) com o objetivo de apresentar as propostas da candidatura acontece na manhã desta quinta-feira (3) no campus de Rondonópolis (MT). Durante o evento os candidatos também tem como oportunidade responder as perguntas da plateia, debater entre os candidatos e colocar as considerações finais. O primeiro turno da eleição será no dia 16 do mês corrente.

São 4 chapas, todas constituídas por candidatos de Cuiabá (215 Km de Rondonópolis).

Os candidatos apresentaram suas propostas para os presentes Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT
Os candidatos apresentaram suas propostas para os presentes Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

A chapa 1 “Inova UFMT”, representada pelo professor Dr. João Carlos Maia junto com a sua vice, Dr. Maria de Souza Rodrigues tem como objetivo buscar iniciativas estratégicas para o futuro, gestão profissional que atue com transparência, de forma democrática e a valorização da universidade. “Precisamos inovar, colocar a universidade no foco do desenvolvimento” pontua o candidato.

Leia também:  Uber realiza campanha de arrecadação de alimentos para a Santa Casa

Pela chapa 2 “UFMT+50”, os candidatos Dr. Paulo Teixeira e o Dr. Sérgio Allemand, buscam descentralizar a administração para assegurar autonomia aos campus. Conforme os candidatos, o plano de gestão é construído democraticamente em diálogo com os seguimentos da comunidade acadêmica. Os candidatos também buscam uma campanha para enfrentar os desafios atuais e para os próximos 50 anos da universidade.

Já pela chapa 3 “Universidade Pro Ativa”, do candidato Dr. Sérgio Roberto de Paulo, que tem como vice a Dr. Marta Cristina Nogueira, o foco se resume na quantidade de entraves que existem na UFMT. “As barreiras são muitas e só tem aumentado. Quando queremos fazer alguma coisa na UFMT, a quantidade de entraves são tão grandes que muitas vezes até desistimos e mesmo se seguirmos em frente, tudo demora muito. Falta estrutura e desempenho das funções na administração. Não precisa ser assim”. O candidato ainda enfatizou que a sua meta é ter uma universidade mais proativa e menos conivente com decisões que vem de fora.

Leia também:  Atacadão confirma data de inauguração em Rondonópolis
Os candidatos apresentaram suas propostas Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT
Os candidatos apresentaram suas propostas Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

Representando a chapa 4 “UFMT: Diálogo e Ação” a candidata Dra. Myrian Serra e seu vice Dr. Evandro Silva informam ser uma chapa independente sem vínculos com partidos políticos. A chapa acredita que é necessário um bom relacionamento com o governo em qualquer esfera, seja municipal, estadual ou federal. Myrian enfatiza que uma gestão participava se constrói por meio do diálogo.

Após o 1° o turno, não havendo chapa com 50% +1 dos votos, o processo eleitoral continua em 2° turno, com eleição no dia 12 de abril.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.