Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

A universitária Juliana Bardella, que mora em Botucatu (SP), levou um susto quando precisou ser internada às pressas em um hospital de São Paulo. Ela vinha apresentando nos últimos dias sintomas como fortes dores de cabeça e incapacidade de executar tarefas simples do dia a dia, como comer e ir ao banheiro. Após uma ressonância magnética, veio o diagnóstico: trombose venosa cerebral, causada por uso de pílula anticoncepcional.

Após receber alta e recuperada do susto, a jovem fez um post no Facebook em que conta o drama que viveu e faz um alerta às mulheres que usam esse tipo de medicamento. Publicado na terça-feira (2), o post viralizou e já acumula 80 mil curtidas e comentários, número que sobe a cada segundo. Seu relato já foi compartilhado mais de 20 mil vezes.

Leia também:  Criminosos munidos de fuzis roubam van escolar com crianças dentro no RJ
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

A universitária, que cursa medicina veterinária na Unesp de Botucatu, relata que tudo começou com uma dor de cabeça, que “foi aumentando gradativamente durante três semanas, até ficar insuportável.”
Ela procurou o hospital da cidade, onde a médica receitou analgésicos. Dois dias depois, percebeu que a perna e os braços demoravam para obeceder um comando.

A jovem resolveu faltar à aula e esperar que aquilo, que acreditava ser apenas um mal estarm passasse. “Alguns minutos depois peguei o celular para fazer uma ligação, mas foi muito difícil, fiquei muito tempo olhando para a tela sem saber o que fazer, como se tivesse esquecido como manusear um telefone. Deixei o celular de lado e fui ao banheiro, e para o meu maior desespero não sabia mais usar o banheiro, fiquei olhando pela porta e não sabia mais por onde começar, como isso era possível?”, escreve.

Leia também:  Advogado é colocado para fora de avião após suspeita de racismo contra funcionária

Após ligar para os pais, com ajuda de amigas, ela foi levada para um hospital em São Paulo, onde fez os exames que confirmaram o quadro de trombose. “Foi um choque, não consegui entender bem o que estava acontecendo, o médico me perguntou se eu tomava anticoncepcional, eu disse que sim, há cinco anos, e então ele disse que essa poderia ser a causa do problema”, relata.
Depois de 15 de internação, três deles na UTI, veio a confirmação de que o quadro tinha sido causado mesmo pelo uso do anticoncepcional, que ela usava há cinco anos.

Alguns tipos de anticoncepcionais estão relacionados ao aumento do risco de trombose. Esse risco é bastante conhecido pela medicina, por isso, a prescrição de um contraceptivo deve levar em conta se a mulher tem outros fatores de risco para a doença.
Os anticoncepcionais relacionados ao desenvolvimento do quadro de trombose são os que contêm o hormônio drospirenona. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária já emitiu um alerta para que seja comunicada sobre reações adversas graves com mulheres que tomam este tipo de medicamento.

Leia também:  Justiça Federal manda cancelar decreto que aumenta combustível
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.