O Estado de Mato Grosso receberá R$ 168 milhões em emendas que foram garantidas pelos deputados federais e senadores. Para oficializar o recebimento do recurso, que serão aplicados na saúde e regularização fundiária, o governador Pedro Taques (PSDB) se reuniu com os parlamentares nesta segunda-feira (12).

Durante esse encontro, o secretário chefe da Casa Civil Paulo Taques, foi questionado sobre a falta de aproximação com a bancada de Mato Grosso, mas ele negou falta de diálogo com os deputados e senadores. “Acho que nunca houve a falta de conversação. Talvez por causa dos problemas difíceis que o Brasil enfrenta os afazeres dos parlamentares não tenha permitido diálogo maior”, esclareceu.

Com o intuito de estreitar esse diálogo Paulo Taques prometeu que as reuniões com a bancada, agora, serão periódicas. “Vamos fazer reuniões constante aqui no Estado e em Brasília”, afirmou.

Leia também:  Zaeli reclama do não sincronismo dos semáforos e da falta de funcionamento da maioria deles

Toda a bancada foi convidada, porém os deputados Calos Bezerra (PMDB), Valtenir Pereira (PMDB) e Adilton Sachetti (PSB), não estiveram presentes na reunião. “O governador e eu pensamos que a união é de proposta para o Estado. Discussões políticas existem, somos democráticos, as opiniões são livres, mas hoje, o partido é de Mato Grosso e quem ganha é a população”, declarou Paulo.

Macaram presença no encontro os deputados federais, Nilson Leitão (PSDB), Victório Galli (PSC), o suplente de deputado José Augusto Curvo, o Tampinha (PSD) e o líder da bancada Fábio Garcia (PSB) e os senadores José Medeiros (PSD), Cidinho (PR) e Wellington Fagundes (PR).

Do total de R$ 100 milhões destinados para a saúde, R$ 80 milhões serão destinados para a compra de equipamentos para o novo Pronto Socorro de Cuiabá. O recurso está previsto para segundo semestre de 2017. Os outros R$ 68 milhões serão destinados ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Leia também:  Site prevê possibilidade de advogada assumir cadeira na Câmara de Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.