11 de maio de 2021
Mais
    Capa Destaques Primavera poderá receber 2ª agência da Caixa Econômica Federal para "desafogar" atendimentos

    Primavera poderá receber 2ª agência da Caixa Econômica Federal para “desafogar” atendimentos

    Imagem: Caixa em Primavera
    Fila em frente a Caixa Econômica de Primavera – Foto: Vilmar Kaiser / AGORA MT

    A gerência da Caixa Econômica Federal em Primavera do Leste adotou o horário alternativo para atendimento aos sacadores das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Inicialmente a agência abriu no último sábado (08) e nesta semana tem distribuído senhas pelo menos até às 15h. O resultado disso? Parece não surtir efeito algum se consideradas as longas filas no início da manhã chegam a “dobrar” pelo menos duas esquinas, com pessoas aguardando em frente à Prefeitura.

    Por outro lado, mesmo quem consegue a senha de atendimento para os cincos caixas presenciais (interior da agência) pode esperar até 3h30, fato comprovado na tarde da segunda-feira (10) pela reportagem. Em média estão sendo feitos pelo menos 500 atendimentos diários pelos caixas internos, considerando-se apenas quem vai sacar valores acima do máximo estipulado nos caixas eletrônicos: R$ 3 mil.

    É de olho nesta ocasião, tendo em vista que a situação é antiga e o movimento é o mesmo quando não estão ocorrendo saques de contas inativas, que uma comissão de vereadores primaverenses esteve em Brasília na semana passada e conseguiu audiência para o dia 18 com Gilberto Occhi, presidente da Caixa Econômica Federal.

    A expectativa é que a partir da conversa seja anunciada a possibilidade de uma nova agência para a cidade, já que a atual atende correntistas de Primavera, Poxoréu, Santo Antônio do Leste, Paranatinga e moradores de outros municípios vizinhos.

    Os vereadores Carlos Araújo, Juarez “da Loreta”, Iva Viana, Paulo Márcio e Paulo Donin cumpriram a agenda e se reunirem especialmente com o deputado federal Adilton Sachetti e o senador José Medeiros para fazer a cobrança: precisamos de uma nova agência na cidade, a exemplo do Banco do Brasil, que atualmente tem duas unidades instaladas”. Os parlamentares ouviram as reivindicações e se comprometeram a dar uma resposta rápida.

    De acordo com Araújo as perspectivas são boas, tendo em vista reivindicações antigas que vêm sendo feitas e que somadas às atuais, mostram a necessidade de ampliar o atendimento, seja com espaço maior e contratação de pessoal ou uma nova agência. “Temos recebido diversas reivindicações da população, principalmente com relação à demora no atendimento em dias normais. Agora com a liberação do FGTS inativo a situação piorou, porém não quer dizer que seja tão diferente em outros períodos”, avalia.

    Nos próximos dias os vereadores deverão retornar a Brasília e durante a reunião com o presidente da CEF, definir as bases e condições para que uma nova agência seja implantada o mais breve, se possível com a previsão de uma data para que isso aconteça.