Imagem: Bruno com arma
Bruno com a arma que usava no serviço – Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Meses antes do crime brutal que chocou o município de Rondonópolis na tarde de ontem (24), um Boletim de Ocorrência (BO), já havia sido registrado contra o vigilante Bruno de Lima Pereira, 27 anos, que está foragido desde o assassinato de Renecleia.

Em junho, uma mulher de 24 anos, foi até a Delegacia de Defesa da Mulher denunciar uma ameaça. Segundo ela, Bruno teria a acusado de vigia-lo durante 24h.

O suspeito foi até a casa da vítima e falou “ Você me vigia 24h por dia, você transformou minha vida em um inferno, atrapalha meus relacionamentos. Isso é um aviso, pois se isso continuar…”

Ela relatou ainda que ele estava muito exaltado e dizia que escutava vozes dela na cabeça dele e que por isso acreditava que ele tinha algum transtorno mental.

Imagem: Renecleia Bispo
Renecleia foi brutalmente assassinada – Foto: Reprodução/ Redes Sociais

No BO consta ainda que a vítima nunca teve nenhum tipo de relacionamento com Bruno e que apenas morava perto da casa dele e por isso temia que ele fizesse algo contra ela ou contra a família dela.

Bruno continua foragido e qualquer informação pode ser repassada a Polícia.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.