20 de outubro de 2020
Mais
    Capa Notícias Manchete Governador descarta prestigiar entrega de hospital, mas cobra funcionamento
    BRIGADO COM EMANUEL

    Governador descarta prestigiar entrega de hospital, mas cobra funcionamento

    Mauro Mendes argumenta que o importante é que o novo Pronto-Socorro, obra lançada por ele quando era prefeito de Cuiabá, funcione e atenda bem a população

    Imagem: images (5)
    Governador Mauro Mendes – Foto: Secom-MT

    O governador Mauro Mendes (DEM) deixou claro que não comparecerá à inauguração final do novo Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), marcada para o dia 18 de novembro. A ausência de Mendes já era esperada, tendo em vista a relação nada amigável com o prefeito da Capital, Emanuel Pinheiro (MDB) e a constante troca de farpas e acusações entre eles através de entrevistas concedidas à imprensa nos últimos meses.

    Durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (30), Mauro disse que não se importa com a cerimônia de inauguração, apesar de ter sido ele quem lançou a obra quando era prefeito de Cuiabá. Ressaltou que o importante é ver o funcionamento da unidade. “Já foram feitas tantas inaugurações, desse HMC, que nem ligo para isso. Fico preocupado que o hospital funcione, que atenda bem a população. Isso já me traz satisfação”, ressaltou o democrata numa critica discreta ao prefeito Emanuel Pinheiro.

    Mendes observou que 50% das obras que ele lançou em Cuiabá não foi inaugurar. “Então, não ligo muito para isso. A população quer saber da obra funcionando”, pontuou o governador ao lembrar que o Hospital Estadual Santa Casa de Cuiabá, com 60 dias de reinaugurada por ele, sob a gestão da Secretaria Estadual de Saúde (SES) já estava com 90% funcionando. “Só não está com 100% porque há uns problemas de licitações pendentes. Senão, já estaria 100%. A nossa meta era 100% com 90 dias”, enfatizou o governador.

    Já o HMC vem sendo inaugurado desde dezembro do ano passado por uma decisão do prefeito Emanuel Pinheiro que optou inaugurar etapa por etapa. A inauguração final é a mais esperada por Pinheiro desde o início da sua gestão. Há vários dias ele vem anunciando a cerimônia contará com a presença de prefeitos de outras cidades, senadores, deputados, ex-ministros e até representantes do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

    A partir da inauguração em novembro, o Hospital passará a operar com 100% da sua capacidade atendendo também como Pronto-Socorro. Já estão em funcionamento na unidade o ambulatório, 180 leitos clínicos, 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), farmácia satélite, parque tecnológico de imagens, com serviços de ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia e radiografia e o Centro de Tratamentos de Queimados (CTQ).

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS