Mais
    Agora MT Destaques TCE-MT 'paralisa' licitação da Prefeitura de Rondonópolis que barrou cooperativas
    R$ 130,6 MILHÕES

    TCE-MT ‘paralisa’ licitação da Prefeitura de Rondonópolis que barrou cooperativas

    A medida cautelar foi tomada após representação feita pela empresa Bem Estar; a Prefeitura ainda não se pronunciou sobre a decisão e tem 15 dias para apresentar defesa ao TCE-MT

    FONTE
    VIA

    Imagem: Antonio Joaquim TCE
    Antonio Joaquim, conselheiro do TCE-MT, cobrou participação de cooperativas em licitação da Prefeitura de Rondonópolis – Foto: Agora MT

    A Prefeitura de Rondonópolis ainda não se pronunciou sobre a decisão do conselheiro Antonio Joaquim, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), determinando uma espécie de bloqueio no Pregão Eletrônico 123/2021. O certame, com valor total de R$ 130,6 milhões, foi realizado no final do ano passado para viabilizar a contratação de serviços de mão de obra terceirizada.

    A homologação da decisão ainda será analisada pelo Tribunal Pleno e o município tem prazo de 15 dias para apresentar sua defesa. O conselheiro determinou que, até lá, a prefeitura se abstenha de fazer qualquer contrato baseado neste pregão.

    A medida cautelar foi tomada atendendo a uma representação da Paulo Victor Monteiro Guimarães EPP Bem Estar Prestação de Serviços – empresa que recentemente teve problemas em contratos firmados com a Prefeitura de Rondonópolis.

    Antônio Joaquim concordou com quase todos os pontos levantados na representação. Ele fundamentou a decisão apontando questões técnicas, que teriam dificultado a compreensão e participação de interessados, e também o fato de a Prefeitura não atualizar as informações do pregão no sistema Aplic e no Portal da Transparência.

    No entanto o conselheiro destacou que a principal irregularidade encontrada foi a proibição à participação de cooperativas no certame.

    A Prefeitura alegou que a medida foi baseada na súmula 281 do Tribunal de Contas da União (TCU), que veda a participação de cooperativas em licitações quando ‘pela natureza do serviço ou pelo modo como é usualmente executado no mercado em geral, houver necessidade de subordinação jurídica entre o obreiro e o contratado, bem como de pessoalidade e habitualidade’.

    Antonio Joaquim ponderou que a súmula foi superada por entendimento posterior do próprio TCU e também pelo advento da Lei Federal 4.133/2021, que estabeleceu novas normas gerais de licitação e contratação públicas. Esta lei prevê condições para autorizar a participação das cooperativas.

    O conselheiro citou ainda decisões do TJMT e Instruções Normativas do Governo do Estado garantindo e regulamentando a forma de acesso às cooperativas.

    “A mera alegação de que a contratação poderia vir ocasionar prejuízos à administração em virtude de uma possível caracterização de relação de trabalho não pode ser considerada motivo suficiente para impedir a participação de cooperativas em procedimentos licitatórios, devendo ser sopesada com todo o contexto fático, mediante avaliação da conformidade da constituição e do funcionamento da cooperativa de trabalho com o respectivo marco normativo de regência”, pontuou.

    Imagem: prefeitura rondonopolis sede TCE-MT 'paralisa' licitação da Prefeitura de Rondonópolis que barrou cooperativas
    Prefeitura de Rondonópolis tem prazo de 15 dias para apresentar defesa; medida ainda será analisada pelo Pleno do TCE-MT – Foto: Vandréia de Paula/AGORA MT

    Na decisão, publicada no Diário Oficial, Antonio Joaquim também chamou a atenção para o alto valor do certame e considerou que, caso a medida cautelar seja revertida posteriormente não haverá danos relevantes ao erário.

    Além de proibir novos atos relacionados ao pregão, Antonio Joaquim também determinou que a Prefeitura encaminhe, via sistema Aplic, todos   documentos relativos   ao certame e   apresente comprovação do cumprimento da ordem sob pena de multa.

    “Tais informações são indispensáveis para análise completa por parte da unidade de controle externo deste Tribuna”, ressaltou.

    A reportagem do portal Agora MT manteve contato para saber se a Prefeitura já foi notificada e se pretende recorrer da decisão. Mas ainda não recebemos resposta.

    Relacionadas

    Menino de três anos dá entrada em hospital com ânus dilacerado e polícia busca suspeito entre amigos do pai

    Um menino de apenas três anos de idade deu entrada no Hospital Regional de Sinop na madrugada desta segunda-feira (08). A suspeita é de...

    Vice-prefeito confirma instalação de mais uma indústria em Rondonópolis

    Como parte do compromisso do vice-prefeito de Rondonópolis, Aylon Arruda, em buscar novos investimentos para o município, no próximo mês terá início a operação...

    Polícia Militar prende homem que invadiu casa e esfaqueou ex-companheira

    A Polícia Militar prendeu na tarde desta segunda-feira (08), Edivan Junior Leite da Silva, apontado como autor do feminicídio ocorrido durante a manhã no...

    Mulher sofre fratura na perna após acidente e moto pega fogo e fica destruída

    Um acidente deixou uma motociclista gravemente ferida após ser vítima de um acidente na tarde desta sexta-feira (12), no bairro Tarumã, em Tangará da...

    Empresas poderão renegociar dívidas com até 70% de desconto

    A partir de 1º de setembro, os contribuintes com dívidas com a Receita Federal poderão renegociar os débitos com até 70% de desconto. A Receita Federal...

    Consumidor é enganado após acessar site nas redes sociais e perder mais de R$ 600

    Um homem de 30 anos foi vítima de um golpe após fazer uma compra pela internet e não receber os produtos. Um Boletim de...

    Aneurisma cerebral: saiba mais sobre esta doença sem precedentes

    Muitas vezes nós 'solucionamos' as dores de cabeça ao dormir, tomar um remédio ou fazer uma compressa. No entanto, algumas dores de cabeça precisam...

    Jovem é preso após ser flagrado se masturbando em frente de academia

    Um jovem de 26 anos foi preso pela Força Tática por ato obsceno após ser flagrado se masturbando em frente a uma academia na...

    Virginia deixa hospital em São Paulo e viaja para Cuiabá

    A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, voltou para Cuiabá na tarde de quinta-feira (11), após ser submetida a um novo procedimento médico em...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas