UPA
Foto: assessoria

A construção da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, que está sendo montada ao lado do atual Pronto Atendimento – PA, no bairro Santa Marta, passa atualmente por um avaliação técnica de uma comissão, formada por servidores da Secretaria de Saúde do Município, para adequações estruturais que atendam as necessidades dos serviços que vão ser disponibilizados no futuro espaço.

Diretores da empresa SP Martins, responsável pela obra, informaram oficialmente que cerca de 90% da edificação da UPA já está finalizada. No entanto, as constantes intervenções da comissão técnica que acompanha o serviço, mostrando que muita coisa tinha de ser reavaliada, como, por exemplo, o reforço da parte elétrica e de segurança em salas de exames de alto risco (raio X) fez com que a empreiteira solicitasse um relatório completo das readequações necessárias.

Segundo posicionamento dos empreiteiros, só após este documento elaborado é que a SP Martins vai proceder com a modificação do contrato e do projeto original, onde possivelmente o convênio terá de ser aditivado pela Secretaria de Infraestrutura do Município – Sinfra. Segundo os diretores da empresa, só após este acerto e as obras sendo efetivamente retomadas é que se poderá estipular um prazo fixo para o fim delas, mas é estimado que seja necessário mais 90 dias de trabalho para a entrega do novo prédio à população.

Leia também:  Santa Casa de Rondonópolis volta a atender depois de 13 dias em greve

Para o engenheiro fiscal da obra, José Renaldo de Almeida, o estudo que está sendo feito agora é motivado por erros do projeto, feito ainda em 2011. “A gestão anterior, eu não sei por que motivo contratou uma empresa terceirizada de Cuiabá para fazer este projeto. O projeto de fato é falho e necessita algumas alterações, até porque se executarmos como ele está é bem capaz de termos que quebrar paredes e refazer serviços mais tarde”, disse o engenheiro.

VISITA UPA 3

Objetivando conhecer mais detalhadamente a estrutura física, equipamentos, recursos financeiros, dimensionamento do pessoal e, principalmente, o fluxo de atendimento que unidades desse porte exigem,  os membros da Comissão de implantação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 3 de Rondonópolis, visitaram o UPA 3 Moradas do Ouro, em Cuiabá, na semana passada.

Leia também:  Equipe medalhista de atletismo embarca para mais uma competição com apoio do Município

Acompanhados do Secretário Adjunto de Saúde de Rondonópolis, Audimar Rocha Santos e pelo médico José Felipe Horta (Supervisor Médico do Departamento de Ações Programáticas), os membros da comissão composta pela Diretora do Pronto Atendimento (PA), Vania Scapini, pelo médico Kleber Julio Amorim (Diretor Técnico do Hospital Municipal) e pelo enfermeiro Andé Sabino, visitaram as instalações da unidade cuiabana e receberam informações do Diretor Geral da Atenção Secundária de Cuiabá, médico Daoud, do Diretor Técnico, médico José Antonio de Figueiredo, e do Diretor da UPA III, Samir Basso.

Segundo os membros da comitiva, a visita serviu para a aquisição de maiores conhecimentos sobre as atividades de uma UPA III , bem como problemas técnicos que aquela unidade- inaugurada em junho deste ano – enfrenta e para um melhor dimensionamento da unidade Rondonópolis. “Iniciamos um intercâmbio de informações com a unidade cuiabana, que muito nos auxiliará na implantação da UPA III Rondonópolis, principalmente para oferecer o atendimento que será exigido  pela demanda”, finalizaram.

Leia também:  Verba da merenda será complementada e materiais estão disponíveis no Almoxarifado da Educação

RELATÓRIO

Na tarde dessa terça-feira a Comissão Técnica instituída pela Secretaria Municipal de Saúde, protocolou na prefeitura o relatório que contém todas as alterações de estrutura e instalação elétrica e hidráulica que a construção tem que oferecer para o funcionamento específico de cada sala, cada setor da Unidade de Pronto Atendimento.

A arquiteta Rubiana Menegaz disse que muitas alterações estão indicadas como indispensáveis no relatório técnico e que a partir de agora a obra deve voltar ao ritmo acelerado e a UPA.

O projeto teve ordem de serviço dada para a SP Martins, vencedora da licitação, em 26 de dezembro de 2011, tendo sido iniciada no começo de 2012. A UPA contará com uma estrutura de 3.109.017 m².

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.