Documento Cido Silva
BCI dos terrenos do vereador – Foto: AGORA MT

Dois terrenos do vereador Aparecido Pereira da Silva, o Cido Silva (PP), localizados no cruzamento da rua Maracajú com a avenida Venâncio Ferreira de Faria, Jardim Kênia, em Rondonópolis, tem incomodado a vizinhança. Isso porque os terrenos estão abandonados, sem muro e calçada e algumas pessoas aproveitam o mato alto para jogar animais mortos e entulhos de construção.

De acordo com a moradora Alice Raimunda de Moraes, o terreno é do parlamentar há muitos anos e sempre foi assim. “Na maior parte do ano o terreno fica sujo, tem bicho morto e fica fedendo, virou lixão. Eu que tenho espetinho aqui na minha casa sinto até vergonha”, argumenta a moradora.

Os dois terrenos também não possuem calçada - Foto: AGORA MT
Os dois terrenos também não possuem calçada – Foto: AGORA MT

Ainda segundo a moradora já tentou diversos contatos, porém os assessores do vereador dizem que irão repassar o recado. “Sempre fica na sujeira, tem vez que vem umas máquinas fazer a limpeza, acho que é da Coder, mas também é muito difícil acontecer”, finaliza dona Alice.

Leia também:  2ª Noitada de Boxe Olímpico acontece em Rondonópolis

Os moradores esperam que a limpeza seja feita, já que o mato cobre parte da rua Maracajú atrapalhando o ‘vai e vem’ de veículos ou pedestres. Além disso, o terreno não possui calçada e parte do espaço é utilizado como estacionamento de Ônibus ou por pessoas que deixam Cavalos no local. Juntos os terrenos somam 624 metros quadrados.

A sujeira do terreno invade a rua - Foto: AGORA MTA sujeira do terreno invade a rua - Foto: AGORA MT
A sujeira do terreno invade a rua – Foto: AGORA MT

SECRETARIA DE RECEITA

O setor responsável para este tipo de fiscalização é a Secretaria Municipal de Receita. Segundo o secretário Mohamed Zaher, existe fiscalização periodicamente. Para os terrenos localizados em perímetro urbano asfaltado, o proprietário deve mantê-lo limpo e calçado, já em rua de chão, deve deixá-lo o limpo e cercado.

“Além dos fiscais a população também pode denunciar, pelo canal da ouvidoria, ligando no 0800 647 2244. A denúncia chegará até meu departamento e rapidamente estaremos enviando uma equipe para notificar o proprietário”, disse Mohamed Zaher.

Leia também:  Instituições se unem para garantir atualização do Plano Diretor do município

O procedimento começa com a notificação ao proprietário do terreno, onde será dado 30 dias de prazo e caso não limpo será aplicada uma multa de R$ 10 por metro quadrado.

“Comigo não tem privilégio, notificamos qualquer pessoa, indiferente de ser secretário, vereador, parente. O parlamentar tinha que dar exemplo”, finaliza Zaher.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.