Lenildo e Vanderson - Foto: Reprodução AGORA MT
Lenildo e Vanderson – Foto: Reprodução AGORA MT

A reunião entre os vereadores de Pedra Preta, marcada para definir o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que irá investigar a prefeita Mariledi Araujo Coelho Philippi (PDT), terminou em baixaria. Após trocar ofensas, o vereador Vanderson Marinho, também conhecido como Fabíola, tentou agredir seu colega parlamentar Lenildo Augusto (PR). A confusão aconteceu na noite de ontem (05), dentro da Casa de Leis e foi gravada por um dos parlamentares envolvidos.

Conforme informações, Lenildo (oposição ao Governo Municipal) fazia uso da tribuna livre e acabou provocando Vanderson, que é da base da prefeita.

“Ele sempre tem discurso de certinho e moralista, agora que abrimos uma CPI para investigar a prefeita ele não aceita”, disse Lenildo em entrevista ao Site AGORA MT.

Leia também:  Em clima quente com bate-boca e empurrões sessão do Senado é suspensa

No vídeo é possível observar que Vanderson perde a paciência e parte para cima de Lenildo e mesmo sabendo que estava sendo gravado não cessou o confronto. Palavras de baixo calão foram ditas e até uma lixeira foi jogada pelo parlamentar.

Ao fim da reunião e depois do barraco, Lenildo foi o escolhido para ser o relator da CPI.

LENILDO
De acordo com Lenildo, esta não é a 1ª vez que ele foi agredido pelo mesmo colega vereador.

“Isso já aconteceu, mas ele pediu desculpas e eu acabei aceitando, mas dessa vez eu gravei e fiz um Boletim de Ocorrência (BO). Todos os outros vereadores me apoiam, pois eles não aceitam esse tipo de comportamento na Casa”, declarou.

Leia também:  Afastado do Senado, Aécio teve salário suspenso e perdeu carro oficial

VANDERSON
Procurado pela reportagem, Vanderson preferiu não se pronunciar. Ele afirmou que primeiramente irá consultar seu advogado antes de dar alguma declaração.

VEJA VÍDEO

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.