Lenildo e Vanderson - Foto: Reprodução AGORA MT
Lenildo e Vanderson – Foto: Reprodução AGORA MT

A reunião entre os vereadores de Pedra Preta, marcada para definir o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que irá investigar a prefeita Mariledi Araujo Coelho Philippi (PDT), terminou em baixaria. Após trocar ofensas, o vereador Vanderson Marinho, também conhecido como Fabíola, tentou agredir seu colega parlamentar Lenildo Augusto (PR). A confusão aconteceu na noite de ontem (05), dentro da Casa de Leis e foi gravada por um dos parlamentares envolvidos.

Conforme informações, Lenildo (oposição ao Governo Municipal) fazia uso da tribuna livre e acabou provocando Vanderson, que é da base da prefeita.

“Ele sempre tem discurso de certinho e moralista, agora que abrimos uma CPI para investigar a prefeita ele não aceita”, disse Lenildo em entrevista ao Site AGORA MT.

Leia também:  STF decide enviar denúncia sobre Temer à Câmara

No vídeo é possível observar que Vanderson perde a paciência e parte para cima de Lenildo e mesmo sabendo que estava sendo gravado não cessou o confronto. Palavras de baixo calão foram ditas e até uma lixeira foi jogada pelo parlamentar.

Ao fim da reunião e depois do barraco, Lenildo foi o escolhido para ser o relator da CPI.

LENILDO
De acordo com Lenildo, esta não é a 1ª vez que ele foi agredido pelo mesmo colega vereador.

“Isso já aconteceu, mas ele pediu desculpas e eu acabei aceitando, mas dessa vez eu gravei e fiz um Boletim de Ocorrência (BO). Todos os outros vereadores me apoiam, pois eles não aceitam esse tipo de comportamento na Casa”, declarou.

Leia também:  Michel Temer admite possibilidade sobre aumento do Imposto de Renda

VANDERSON
Procurado pela reportagem, Vanderson preferiu não se pronunciar. Ele afirmou que primeiramente irá consultar seu advogado antes de dar alguma declaração.

VEJA VÍDEO

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.