A disparada no valor da conta de energia vem intrigando diversos consumidores rondonopolitanos, o que fez com que muitas pessoas procurassem o Conselho Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) em forma de buscar uma justificativa para o caso.

De acordo com o coordenador do Procon, Juca Lemos, nos últimos meses muitos consumidores insatisfeitos entraram em contato com o órgão para registrar reclamações. Os consumidores alegam que nos últimos meses o preço das contas de energia estão vindo muito além do normal.

Segundo a Energisa, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica nas unidades consumidoras de Mato Grosso (MT), setembro e outubro são meses em que o consumo de energia aumenta muito em decorrência do clima no estado.

As temperaturas mais altas do ano, com a umidade do ar mais baixa e a falta de chuvas fazem com que equipamentos de refrigeração consumam muito mais que o normal. Aparelhos de ar condicionado e geladeiras são os exemplos mais comuns, mesmo que fiquem ligados pelo mesmo número de horas que nos meses mais frescos, vão consumir mais, porque os compressores terão mais trabalho para manter baixas as temperaturas internas.

Leia também:  PC cumpre ordem judicial e prende mulher durante visita na Mata Grande

Ainda conforme a empresa, a tendência é que, com o início das chuvas e as temperaturas mais amenas, o consumo residencial também reduza um pouco. Mas, existem previsões de que este verão seja uma das estações mais quentes dos últimos anos no Brasil.

Portanto, buscar a alteração de hábitos é a principal forma de evitar que a conta de luz siga a tendência histórica de aumento neste período. As principais recomendações da Energisa para reduzir o consumo são:

Ar-condicionado: os filtros devem ser lavados no mínimo uma vez por semana. O momento é ideal para a manutenção anual, que inclui uma limpeza completa do aparelho. Portas e janelas devem estar sempre fechadas quando o ar estiver ligado.

Ventiladores: quanto maiores as pás, maior o consumo. Portanto, os ventiladores pequenos, de mesa, tendem a gastar mesmo. Outro ponto importante: o ventilador refresca porque movimenta o ar, mas ele não baixa a temperatura do ambiente. Por isso, só deve permanecer ligado quando alguém estiver usando. Deixar o ventilador ligado com antecedência para tentar refrescar um ambiente só serve para desperdiçar energia.

Leia também:  Exportação cai 65% em julho em Rondonópolis

Geladeiras e freezers: devem ficar longe o mais longe possível do fogão, fornos e outras fontes de calor. A borracha de vedação da porta precisa estar em boas condições, para o ar frio não escapar. As prateleiras devem ficar sem forros e é necessário evitar o abre e fecha. Avalie se o uso do freezer é realmente necessário neste período. Se for possível retirar os produtos para poder desligá-lo até o fim do ano, haverá redução no consumo de energia.

Iluminação: quanto mais luz natural, melhor. Lâmpadas fluorescentes ou LED são as mais econômicas.

Aparelhos em stand-by: é mais econômico desligar aparelhos direto nos botões e não apenas pelo controle remoto. Em geral, luzes indicativas acessas significam desperdício de energia. O mesmo vale para relógios que ficam piscando. Mas atenção! A geladeira deve ficar sempre ligada na tomada. O hábito de desligar a geladeira à noite pode provocar perda de alimentos e não gera economia de energia, pois o aparelho consome muito para recuperar as baixas temperaturas de manhã.

Leia também:  MT registra aumento de 1,34% no número de consumidores inadimplentes em setembro

Ferro de passar roupa: quanto mais roupa acumulada, melhor. Peças grandes, como lençóis e toalhas, podem ser esticadas por baixo das demais na hora de passar. Tente estender as roupas para secar de forma que não formem dobras. Ao retirar do varal, o ideal é dobrar peça por peça, para que não amassem. Com isso, o trabalho de passar será muito mais fácil, rápido e econômico.

O site www.energisa.com.br tem outras dicas de economia e também um simulador de consumo que permite estimar o custo em reais de cada equipamento, dependendo da potência e do período utilizada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.