Seis pessoas acusadas de crimes praticados em Pontes e Lacerda (448 km a Oeste) tiveram mandados de prisão cumpridos pela Polícia Judiciária Civil. Entre os presos estão dois membros da quadrilha investigada na operação “Patrão”, presos nesta segunda-feira (02).

Trata-se de Renner Lucas de Oliveira Tavares e Rayara Santos Gomes, membros da organização criminosa liderada por um presidiário, que atuava no tráfico de drogas, roubos de veículos e comércio ilegal de drogas e armas. Quando abordados em uma casa, o primo de Renner, Willian de Oliveira Tavares, tentou impedir as prisões e foi preso por desacato, desobediência e resistência.

Para a operação Patrão, a Justiça expediu 30 mandados de prisão e com as novas prisões soma-se 14 o número de presos. Outros dois investigados, a Polícia Civil descobriu que foram mortos e quatro já estavam presos.

Leia também:  Campo Novo do Parecis | Dupla é presa após recolher entorpecentes lançados de aeronave

No sábado (30.04), os presos Vitor Hudson Vasconcelos e Adelson dos Santos Francisco, na companhia de um menor de 17 anos, foram detidos. Os suspeitos Vitor e Adelson estavam com mandado de prisão decretados por roubo praticado contra um fazendeiro da região, em junho de 2015.

Os três suspeitos planejaram roubar a vítima, que usava ouro, e também sua caminhonete. Um deles, aproveitando que o fazendeiro estava na cidade, ligou para a vítima dizendo que era sobrinho de um funcionário da fazenda e pediu carona para visitar o tio.

Acreditando ser verdade, o fazendeiro deu carona e no meio do caminho, o suspeito anunciou o assalto. Atrás, em uma motocicleta, vinham outros dois comparsas, sendo um deles o menor. No entanto, o pneu da motocicleta estourou e o assaltante que estava com a vítima viu uma viatura da Polícia Rodoviária Federal. Assustado, o assaltante abandonou o veículo e a vítima, levando apenas pertences pessoais como um cordão e uma pulseira.

Leia também:  Jovens envolvidos com o tráfico têm mandados de prisão cumpridos

“Na investigação conseguimos identificar todos os suspeito e representei pela prisão preventiva dos dois maiores e internação do menor”, disse o delegado Gilson Silveira.

Ainda no sábado, Paulo César Santos Vilela, foi recambiado para Pontes e Lacerda, depois de ser preso em Tangará da Serra, durante uma abordagem da Polícia Militar, que ao fazer checagem identificou que ele estava com mandado de prisão pelo crime de homicídio cometido em Pontes e Lacerda.

A vítima, Gilson de Souza Nascimento, foi morta com vários tiros. O motivo do crime está ligado a um acerto de contas.

Os presos estão no Centro de Detenção de Pontes e Lacerda.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.