Imagem: palavras letras
Foto: reprodução

Uma das qualidades mais interessantes das mensagens é fazer com que uma palavra navegue por diferentes universos. Nesses caminhos, essas palavras vão ganhando diferentes sentidos, por isso que no texto de hoje nós vamos trabalhar com a polissemia.

Bom, antes de pensar em polissemia precisamos conhecer dois processos interessantes da língua que é a denotação e a conotação.  Denotação é um processo pelo qual uma palavra é usada no seu significado original ou sentido. É o primeiro item que aparece no dicionário.  Agora dependendo do lugar que você coloca esta palavra, ela ganha sentidos completamente diferentes. Nesse ponto entramos no universo da conotação. Nesse mundo, são revelados diferentes sentidos de uma palavra. Por exemplo, veja a palavra coração.

Na oração, Sr. Antônio precisará de uma cirurgia no “coração”. A palavra coração aqui é o órgão do corpo que bombeia sangue. Então está no sentido denotativo. Porém, na oração, A praça é o coração da cidade houve a manifestação de um sentido conotativo de centro para coração. E por quê?

No nosso corpo, o coração não é o centro da vida? Não é nele que bombeia o sangue que movimenta todos os nossos órgãos? Então esta oração utilizou uma característica do elemento coração e colocou numa nova situação. Da mesma maneira que o coração bombeia sangue, para que a vida aconteça eu posso interpretar que é na praça que acontecem os grandes eventos que movimentam a cidade, mais do que isso que dão vida à cidade.

Então nós temos as palavras que estão no seu significado ou sentido original denotativo e palavras que estão nos seus vários sentidos conotativos. A polissemia é quando vemos diferentes sentidos para uma palavra.

Retomando o exemplo da palavra coração, poderíamos ter inúmeros sentidos a partir do momento que a inseríssemos em comunicações diferentes. Por exemplo, Meu coração está à procura de amor; ou Não fique assim, coração. Nesses exemplos, a palavra coração não se refere a nenhum dos sentidos anteriormente mencionados.

O que é importante é analisar bem o contexto em que a palavra está inserida, a fim de fazer uma interpretação mais correta. É importante também fazer uma pesquisa acerca da etimologia da palavra, para assim verificar se o sentido novo se desconectou muito do significado original.

Viajar pelos sentidos das palavras é uma aventura fascinante. Todavia, até nessa empreitada precisamos ter em mente que quanto maior a distância do significado original, mais dificuldades teremos em nos situar sobre a legitimidade da ideia dessa palavra na sociedade.

 

Quer saber mais sobre a polissemia? Acesse: https://www.youtube.com/c/CaminhosdaLinguagem

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.