Cinco casos de crimes contra pessoa foram desvendados por investigadores da Polícia Judiciária Civil (PJC) da Divisão de Crimes Contra a Pessoa (DCCP), da 1ª Delegacia de Polícia de Rondonópolis comandada pelo delegado de polícia Vinicius Prezoto.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados para não atrapalhar as investigações.

CASO 1

Vítima baleada nas costas - Foto: Messias Filho / AGORA MT
Vítima baleada nas costas – Foto: Messias Filho / AGORA MT

A polícia já sabe quem atirou na vítima, Marcos Jhon da Silva, que foi baleado nas costas, no dia 06 de abril deste ano. A vítima sobreviveu ao crime. As informações são de que ele foi baleado próximo ao Ginásio de Esportes Marechal Rondon e chegou a um bar pedindo socorro. (leia mais)

De acordo com relato dos investigadores, o motivo do crime foi uma dívida de R$ 12. O suspeito é traficante, e ao cobrar a quantia de Marcos, que não tinha o dinheiro, atirou contra a vítima.

CASO 2

Leonildo Bezerra da Silva, morto na noite de sábado - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Leonildo Bezerra da Silva, morto na noite de sábado – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

O caso de Leonildo Bezerra da Silva, morto na noite de sábado (18-04-2015) após ser golpeado com um bloco de concreto na cabeça, no Ginásio de Esportes Marechal Rondon, região central de Rondonópolis, também foi desvendado. (leia mais)

Leia também:  Caminhonete estacionada em avenida é furtada na Vila Aurora

As investigações apontam que o suspeito é um traficante da cidade. O local do crime é conhecido por ser usado frequentemente para o consumo de drogas.

CASO 3

O morto foi reconhecido incialmente como Cléo - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
O morto foi reconhecido inicialmente como Cléo – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

A polícia também já tem pistas sobre os suspeitos da tentativa de extermínio que ocorreu no dia 20 de abril deste ano, na rua Poxoréu esquina com a avenida Rui Barbosa, na região central de Rondonópolis também próximo ao Ginásio Marechal Rondon. (leia mais)

No dia do crime, duas pessoas morreram e outras duas ficaram feridas. As vítimas fatais foram Cléo Nunes Garcia, 31 anos, vulgo ‘Tremilique’ que não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local e Anderson Luiz Magela, 37 anos, natural de Guararema (SP), que ainda chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Regional, juntamente com os outros dois feridos, mas após passar pelo centro cirúrgico veio a óbito.

De acordo com a polícia, o motivo do crime foi acerto de contas por dívidas com o tráfico de drogas. A polícia ainda afirma que o alvo principal dos suspeitos era Cléo Nunes.

Leia também:  Acusados de matar jovem em padaria são absolvidos

As investigações apontam que o suspeito do Caso1 se juntou ao suspeito do Caso2 para por em prática o Caso3 de extermínio.

A Polícia Civil, aguarda a expedição de mandado de prisão para os suspeitos.

CASO 4 – CAMINHONEIRO

O carreteiro foi socorrido pelo Samu - Foto: Messias Filho / AGORA MT
O carreteiro foi socorrido pelo Samu – Foto: Messias Filho / AGORA MT

O carreteiro Ercílio Tavares, 58 anos, morreu após ser baleado na cabeça na noite do dia 06 de abril do ano corrente após um desentendimento com outro carreteiro. O caso aconteceu em uma empresa localizada na BR-364, na saída para Cuiabá. (leia mais)

De acordo com informações repassadas pelo delegado Prezoto, foi concluído que a vítima estava dando choque com uma lanterna em um cachorro, quando um caminhoneiro, suspeito de ter cometido o crime pediu para que parasse, momento em que Ercílio ameaçou o trabalhador, falando que caso ele não parasse de incomodar ia matar o cachorro e ele.

Após receber a ameaça, o suspeito atirou contra a vítima que não resistiu aos ferimentos e morreu.

Leia também:  Homem é morto com 2 facadas ao flagrar sua mulher com amante em MT

CASO 5 – CORPO ABANDONADO

Corpo encontrado abandonado - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Corpo  encontrado – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

A polícia desvendou o caso do assassinato de Edvaldo Francisco de Oliveira Junior, 20 anos, que foi encontrado jogado, amarrado e enrolado em um lençol na beira da estrada, próximo ao Rio Vermelho, na Gleba Dom Bosco em Rondonópolis, no dia 25 de agosto de 2014. (leia mais)

Na época, populares relataram que um Palio, cor branca, com aproximadamente três pessoas e o ocupante de uma motocicleta Honda CG de cor preta desceram no sentido do Rio Vermelho, porém, só retornaram as pessoas que estavam no automóvel.

A motocicleta estava abandonada e um corpo jogado na estrada. As investigações apontam que Edvaldo já chegou ao local morto. A polícia já sabe os responsáveis de ter cometido o crime.

Um deles está preso na delegacia do município de Sinop (633 km de Rondonópolis).

LEIA TAMBÉM

Morto da Gleba Dom Bosco é suspeito de homicídio

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.