Mesa composta por autoridades de varios seguimentos da segurança pública - Foto : Messias Filho / AGORA MT
Mesa composta por autoridades de vários segmentos da segurança pública – Foto : Messias Filho / AGORA MT

Após a sequência de casos de estupros registrados durante o 1° trimestre em Rondonópolis (MT), a Polícia Judiciária Civil (PJC) reuniu com outras instituições da cidade na noite desta quinta-feira (28) com o objetivo de discutir e buscar estratégias no combate ao aumento de ocorrências relacionadas ao crime.

De acordo com o delegado regional Claudinei Lopes, nos três primeiros meses deste ano foram registrados 16 casos de estupros na cidade.

Claudinei Lopes delegado regional - Foto : Messias Filho / AGORA MT
Claudinei Lopes delegado regional – Foto : Messias Filho / AGORA MT

“Queremos buscar parcerias com as instituições para combater esse crime. Na semana passada foi registrado o caso de uma menina de 5 anos que foi abusada pelo vizinho. A quantidade de abusos tem crescido e isso tem assustado a população” pontua o delegado.

Leia também:  Apartamento pega fogo após moradora esquecer uma vela acesa

Claudinei ainda ressalta que no 1° trimestre do ano passado foram registrados 23 casos de estupros na cidade, ou seja, menos que o registrado no 1° trimestre deste ano.

“Esse ano o registro foi menor em relação ao ano passado, mas o caso não deixa de ser alarmante já que foram registrados 16 casos em 3 meses, uma média de cinco estupros por mês, e um estupro por semana. Em alguns casos, até dois por semana” ressalta.

Reunião para tratar do aumento de casos de estupros na cidade de Rondonópolis - Foto : Messias Filho / AGORA MT
Reunião para tratar do aumento de casos de estupros na cidade de Rondonópolis – Foto : Messias Filho / AGORA MT

O delegado ainda relatou que do ano passado até esse ano 41 detentos tiveram liberdade, onde de cinco a seis nomes possuem inquéritos registrados na Delegacia da Mulher. “Ainda não sabemos se esses registros foram feitos antes ou depois da prisão dos indivíduos. Acontece que grande parte dos estupradores são soltos e voltam a cometer o mesmo crime. Podemos citar o caso do frentista que é acusado de cometer vários estupros na cidade. Em 2011 ele já tinha abusado de uma menina, foi preso e depois teve liberdade e voltou a cometer o mesmo crime”.

Leia também:  Pai encontra corpo de filho e amigo carbonizados na fronteira com a Bolívia

O delegado ainda disse que existe a necessidade de reforçar o efetivo de investigadores na cidade. “A previsão é que 30 policiais venham para Rondonópolis este ano, mas a quantidade ainda é insuficiente. Tem delegacia na cidade apenas com um investigador” conclui Claudinei.

LEIA MAIS 

Jovem de 22 anos é vítima de estupro em Rondonópolis

Polícia registra mais um caso de estupro em Rondonópolis

Jovem de 26 anos é vítima de estupro em Rondonópolis

Suspeito de estupro no Jardim Tropical é preso e afirma que ato foi consensual

Homem é preso acusado de perseguir e estuprar jovem no Jardim Europa

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.